Brasil tem a maior concentração de renda do mundo

Enquanto os 50% mais pobres do Brasil eram mais de 71 milhões de pessoas em 2015, os 1% mais favorecidos somavam 1,4 milhão de pessoas
desigualdade social, desigualdade de renda

O dado divulgado é referente ao ano de 2015, mas mostrou que a concentração de renda está em crescimento desde a virada do milênio / Foto: Wikicommons

Da Redação

Quase 28% da renda do Brasil está nas mãos de apenas 1% dos habitantes. É a maior concentração de renda do mundo, de acordo com a Pesquisa Desigualdade Mundial 2018, coordenada pelo economista francês Thomas Piketty – famoso por propor a taxação dos mais ricos para reduzir a desigualdade.

O dado divulgado é referente ao ano de 2015, mas mostrou que a concentração de renda está em crescimento desde a virada do milênio. Em 2001, por exemplo, 25% da renda estava nas mãos de 1% dos brasileiros.

Enquanto os 50% mais pobres do Brasil eram mais de 71 milhões de pessoas em 2015, os 1% mais favorecidos somavam 1,4 milhão de pessoas. O estudo também aponta que os 10% mais ricos elevaram sua riqueza de 54% para 55% neste mesmo período.

Já os 50% mais pobres também tiveram um aumento da renda, passando de 11% para 12% – um crescimento mais rápido que o dos 10% mais ricos, segundo o relatório, mas com impacto bem menos relevante devido à renda menor.

Divulgada em meados de dezembro, a pesquisa disponibiliza um banco de dados que permite comparar a evolução da desigualdade ao redor do mundo nos últimos anos. Segundo as informações coletadas pelo grupo, os milionários brasileiros ficaram à frente dos milionários do Oriente Médio, que aparecem com 26,3% da renda da região. Na comparação entre países, o segundo colocado em concentração de renda pela parcela 1% mais rica é a Turquia, com 21,5% em 2015.

Acesse o estudo completo, disponível em inglês, espanhol e francês.

Comentários