Sem infraestrutura, população da Amazônia Legal cresce 25% em 10 anos

Sem infraestrutura, população da Amazônia cresce 25% em 10 anos

Da Redação

Água potável, destinação correta do esgoto, crescimento coordenado de moradias, redução das desigualdades e acesso às oportunidades são algumas das metas da Nova Agenda Urbana, um conjunto de ações propostos pela ONU-Habitat para buscar o crescimento sustentável nas cidades de todo o mundo. Nas zonas urbanas amazônicas, as proposições de trabalho ganham força com a chegada de um novo modelo de desenvolvimento sustentável, concebido pelo Instituto Dialog e a ONU-Habitat. A iniciativa visa à harmonia dos territórios na região amazônica nas relações humanas, econômicas e com o meio ambiente.

Segundo levantamento feito pelo Socioeconomia.org a partir do Censo do IBGE, a população da Amazônia Legal, território composto por 773 municípios, cresceu 25,9%  entre 2000 e 2010. O fenômeno poder ser explicado por diversos fatores, entre eles o movimento migratório, as oportunidades de trabalho em grandes empreendimentos, a melhoria do bem-estar nas cidades, entre outros. No entanto, os indicadores sociais mostram ainda muitos desafios a serem trabalhados na região para se alcançar o crescimento sustentável das cidades e a harmonia dos territórios.

De acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de 2013 (calculado com base no Censo 2010), a Amazônia Legal alcançou a pontuação de 0,616, abaixo da média nacional de 0,727 ponto. A pontuação máxima é 1.

O modelo de Desenvolvimento Harmônico Sustentável, desenvolvido com a ONU-Habitat, visa aproveitar o fomento econômico em um território para dar contornos mais bem definidos ao desenvolvimento social de forma sustentável. A visão de território com a qual o Instituto trabalha é a de que os territórios são mais do que espaços geográficos: são também onde se dão as relações humanas e econômicas de forma saudável com o meio ambiente. O pensamento por trás desse trabalho em conjunto é de que a sustentabilidade é mais do que um conceito ambiental, incluindo também as pessoas e a economia.

O novo modelo em pauta foi inspirado nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que norteiam a Nova Agenda Urbana. A inciativa levou, neste ano, o Instituto Dialog a integrar a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Na proposta de implementação do modelo, com a aplicação de uma metodologia inovadora, a entidade brasileira se propõe a prover condições estruturais para a melhoria do bem estar social de todas as pessoas, com retenção local de riqueza, distribuição de renda, respeito aos grupos mais vulneráveis e melhor aproveitamento do crescimento econômico com a instalação de grandes empreendimentos em uma região.

Comentários