ISA lança documentário sobre o Xingu e os produtos da floresta

Filmes trazem histórias de ribeirinhos, indígenas e agricultores familiares que vivem e protegem as matas

Da Redação

Nesta segunda-fera, o Instituto Socioambiental (ISA) lança o mini-documentário “Xingu, história dos produtos da floresta”. Divididos em três episódios, os filmes trazem histórias de ribeirinhos, indígenas e agricultores familiares que vivem, trabalham e protegem a floresta. O filme apresenta cadeias produtivas como a Rede de Sementes do Xingu, o óleo de pequi do povo Kisêdjê, a fábrica de polpas Araguaia e as castanhas, óleos e borracha da Terra do Meio.

Estima-se que cinco milhões de pessoas, entre populações tradicionais e familiares, vivam na ou da floresta e da extração de produtos não-madeireiros como óleos, castanhas, frutas, borracha, artesanato, entre outros. Também existem cerca de 250 mil índios vivendo na Amazônia que dependem da floresta para manter seu modo de vida e cultura.

Antes da realização do filme, o ISA e outros 12 parceiros implementaram na Amazônia o projeto “Sociobiodiversidade Produtiva no Xingu”, financiado com recursos do Fundo Amazônia, gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES). A ideia era apoiar o trabalho de ribeirinhos, indígenas e agricultores familiares que manejam produtos florestais de forma sustentável.

Assista o primeiro episódio de “Xingu, história dos produtos da floresta”.

Comentários