O que ainda se compra no Brasil por um R$ 1?

Quantia já permitiu a compra de itens que, hoje, são considerados caros

Nos anos 1990, com R$ 1 era possível comprar, por exemplo, um Kinder Ovo / Foto: Wikicommons

Por Camila Nogaroli*

O que ainda se compra no Brasil por apenas R$ 1?

Quem viveu os anos 1990, após o início do Plano Real, sabe que R$ 1 era o suficiente para comprar uma lata de Coca-Cola, 1 litro de gasolina ou até um chocolate Kinder Ovo. Pagando com a saudosa nota verde ou uma moedinha prateada, dependendo da loja, ainda recebia troco para comprar balinhas. Mas experimente fazer o mesmo exercício atualmente. Com a inflação do período, ir às compras com a quantia nos dias de hoje é como ir à caça ao tesouro. Encontra-se uma esfirra – em promoção – no Habib’s ali, um tabloide na banca de jornal acolá. Só que opções variadas, como antigamente, não existem mais.

A explicação para isso passa, claro, pela desvalorização do dinheiro. Tome como exemplo uma nota de R$ 100. De 1994, ano que entrou em circulação, até 2014, houve desvalorização de 77%. Ou seja, em duas décadas, R$ 100 passaram a valer cerca de R$ 16,48. Em outras palavras, a garoupa presente na cédula de três dígitos se transformou praticamente em um lambari.

No mesmo período, a moeda de R$ 1 virou módicos R$ 0,16. Por este motivo, se tornou cada vez mais difícil comprar qualquer coisa com o valor que quase todo mundo tinha no bolso. As lojas de R$ 1,99, que já foram tão populares quanto as farmácias de rua, exemplificam a situação. Febre na década de 1990, os espaços ofereciam desde artigos de cozinha a brinquedos. Entretanto, quem manteve os estabelecimentos vendendo o mesmo tipo de mercadoria foi obrigado a aumentar o preço e, hoje, o artigos costumam custar entre R$ 10 e R$ 20.

– A desvalorização do real, principalmente no início do Plano, foi muito grande. Mas o cenário já foi bem pior. Se estivéssemos comparando, por exemplo, a década de 70 com a de 80, em termos de preço, nossa moeda teria perdido valor em um patamar impensável nos dias de hoje. A inflação brasileira está em uma trajetória melhor, mas não chega a ter uma situação parecida com a dos Estados Unidos. Por lá, uma loja no formato de US$ 1,99 conseguiria se manter por décadas, graças à taxa de juros mais baixa e à inflação mais controlada – explicou o economista Guilherme Andrade, do Instituto Dialog.

A seguir, veja o que já custou e o que ainda custa R$ 1.

COISAS QUE CUSTAM ATÉ R$ 1 ATUALMENTE:

 

COISAS QUE CUSTAVAM ATÉ R$ 1 NA DÉCADA DE 90:

*Estagiária sob a supervisão do editor Renan França

Comentários