ONU: Diferença de IDH revela abismo entre negros e brancos

Veja o Estado brasileiro onde é registrada a maior diferença no IDH entre negros e brancos
socioeconomia

Em 2010, o IDH dos negros alcançou a pontuação (0,679) que havia sido atingida pelos brancos dez anos antes (0,675) / Foto: Pixabay

Da Redação

Apesar dos avanços obtidos neste século, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da população negra no Brasil está uma década atrasado em relação ao dos brancos. Essa é a conclusão do mais recente estudo do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) – órgão da ONU – em parceria com a Fundação João Pinheiro e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

LEIA TAMBÉM: Quase metade das crianças brasileiras de até 14 anos vive na pobreza 

De acordo com o estudo “Desenvolvimento Humano para Além das Médias”, divulgado no segundo semestre deste ano, entre 2000 e 2010, o IDH da população negra cresceu, em média, 2,5% ao ano, acumulando alta de 28% no período. Já os brancos aumentaram 1,4% por ano ou 15% em dez anos. Apesar do ritmo mais acelerado, só em 2010 o IDH dos negros alcançou a pontuação (0,679) que já havia sido atingida pelos brancos dez anos antes (0,675).

O indicador varia de zero a 1 – onde quanto mais próximo de 1, melhor o IDH – e mede a qualidade de vida para além da renda, ao levar em conta indicadores como saúde e educação.

Em 2010, o desenvolvimento humano dos brancos já estava em 0,777; e dos negros em 0,679. Ou seja, o índice da população branca era 14,42% mais alto que os dos negros, ainda que essa diferença tenha diminuído em relação a 2000, quando o IDH dos brancos era 27,1% superior.

IDH BRASILEIRO POR ESTADO

Quando os fatores são observados por Estado, a maior diferença percentual entre o IDH da população branca e o IDH da população negra, em 2010, foi observada no Rio Grande do Sul (13,9%). Por outro lado, a menor diferença percentual foi registrada em Sergipe (8,2%).

 

Comentários